Resenha: Montanha da Lua (Família Hallinson) - Mari Scotti


Olá leitores! Hoje trago pra vocês a resenha do livro da nossa autora parceira Mari Scotti, Montanha da Lua, o primeiro livro da série Família Hallinson.
Lembrando que já fizemos um post especial em comemoração aos 2 anos da publicação do livro. Para ler e saber mais sobre os dois livros da série já publicados, clique aqui.

Vamos lá ?

Título: Montanha da Lua, livro 01 da série Família Hallinson
Autora: Mari Scotti
Nº de páginas: 281
Ano de lançamento: 2015
Onde comprar: Amazon
Skoob

SINOPSE:

Há séculos uma verdade acompanha cada herdeiro do ducado de Bousquet: A Maldição dos Hallinsons. Conta-se que a tragédia os acompanha, levando à morte as esposas em seu primeiro ano de matrimônio. Geração após geração, aprendem sua sina e a regra a seguir para possuir uma união frutífera e longa. Octávio Hallinson Segundo sofre as consequências de não seguir estes ensinamentos. Viúvo, isolou-se da sociedade, fugindo da responsabilidade de casar-se novamente para providenciar um herdeiro para seu título. Um homem marcado pela dor. Mical Baudelaire Nashgan sempre foi uma mulher decidida, enfrentando as ordens de sua tia e negando-se a seguir o protocolo que obrigava mulheres a procurar maridos apenas por posse de títulos e dinheiro e não por amor. O posicionamento contraditório aos costumes afastou os candidatos, tornando-a uma das únicas solteironas que sua província conheceu. A mais bela dentre elas. Uma tragédia a coloca frente aos perigos da floresta aos pés da Montanha da Lua e seu futuro torna-se incerto e assustador.

RESENHA:

Antes de começar quero confessar uma coisa: esse foi o primeiro livro de romance histórico que li, então fiquei surpresa com toda a narrativa e também com a história.
Mari conseguiu narrar muito bem os acontecimentos, com muito detalhes, o que me fez conseguir imaginar tudo, inclusive os lugares e as vestimentas da época em que se passa a história. Além de conseguir construir personagens que nos cativam e ao mesmo tempo nos deixam aflitos por causa das decisões que os mesmos fazem. 

Uma coisa que me chamou a atenção foi que a personagem principal, Mical (achei o nome diferente, mas bonito), tem uns 30 e poucos anos (não me lembro a idade certa), ou seja, ela já é adulta e sabe o que é certo e o que é errado, mas ao mesmo tempo é ingênua, pois nunca havia namorado ninguém e ainda não havia casado. Isso me chamou a atenção porque sou acostumada a ler livros onde a personagem principal é sempre adolescente.


"- Todos possuímos nossas fraquezas, Octávio, como lidamos com elas é que nos faz vencer."

Sobre o outro personagem principal, o Octávio, o que percebi foi que apesar dele ser retratado como uma pessoa rabugenta e conservada, com o passar da história nos é mostrado que na verdade ele é apenas um homem que sofreu pela perda de algumas pessoas que amava, e que também é sentimental.

Além disso, o livro tem algumas revelações dignas de novela (talvez esteja exagerando um pouco!) o que deixa a trama ainda mais envolvente!


"Não pode viver a sua vida com medo. A morte é algo inevitável com maldição ou não! Eu poderia morrer agora mesmo ou você. Assim é a vida. E privar-se da felicidade por medo é a pior maneira de vivê-la."

Em cada capítulo é narrado do ponto de vista de cada personagem, o que nos deixa ainda mais entrosados com a história. Uma coisa que percebi também foi a formalidade em que os personagens conversam entre si, afinal as famílias dos personagens principais eram nobres e como é um livro de romance histórico o linguajar é um pouco diferente, mas nada difícil de entender.

Como mencionei antes, esse foi o primeiro livro de romance histórico que li, então foi uma experiência diferente, pois saí da minha zona de conforto.
Além disso, o livro tem cenas eróticas, como muitos detalhes, o que me deixou um pouco surpresa no início, pois nunca havia lido algo assim e também porque descobri que não tenho maturidade para ler esse tipo de coisa (risos).

Gostei muito da história. É envolvente, te faz suspirar e te deixa com um gostinho de quero mais!
A autora arrasou no livro, como sempre! Recomendo para aqueles que gostam de um romance que não seja clichê e de uma história bem produzida.

Minha nota:
4,5/5 

E vocês ? Já conheciam esse livro ou algum livro da Mari Scotti ? Comentem!

Espero que tenham gostado!

Leia a resenha de Insônia (Série Nefilins), outro livro escrito pela Mari Scotti!

Se interessou pelo livro ? Participe do sorteio e concorra à um exemplar!

Beijos e até a próxima <3

Sorteio do livro Montanha da Lua - Mari Scotti



Como prometido trago pra vocês o sorteio do livro Montanha da Lua (livro 1 da série Família Hallinson) da nossa autora parceira Mari Scotti.

O prêmio é um livro em formato físico e um em formato digital para dois ganhadores.

Vamos à regras:

- Residir ou ter endereço de entrega em território nacional;
- Serão dois vencedores: primeiro lugar receberá o livro físico e o segundo lugar o digital, sendo necessário possuir e-mail Kindle para o envio;
- Preencher o formulário abaixo;
- O prêmio será enviado em até 30 dias após o recebimento dos dados do ganhador;
- Os blogs e autora não se responsabilizam por extravios dos Correios;

- Se não houver retorno do ganhador em até 2 dias, haverá novo sorteio.


Formulário:




a Rafflecopter giveaway



Boa sorte à todos!

Post especial de 2 anos Família Hallinson - Mari Scotti


Olá leitores! Hoje dia 09 de maio completa dois anos do lançamento do livro Montanha da Lua, o primeiro livro da série Família Hallinson, da nossa autora parceira Mari Scotti
E para comemorar esse post vai ser especial. Tem a sinopse dos dois livros da série já publicados, curiosidades sobre a série e sobre os personagens e alguns quotes!
Além disso tudo, teremos um sorteio do livro Montanha da Lua, físico e digital, que vai estar em outro post!
E se tudo der certo, ainda teremos a resenha da Montanha da Lua <3
Então vem comigo comemorar esse dia especial e conhecer mais sobre a série, caso você ainda não conheça!


Conheça os livros:


Há séculos uma verdade acompanha cada herdeiro do ducado de Bousquet: A Maldição dos Hallinsons. Conta-se que a tragédia os acompanha, levando à morte as esposas em seu primeiro ano de matrimônio. Geração após geração, aprendem sua sina e a regra a seguir para possuir uma união frutífera e longa. Octávio Hallinson Segundo sofre as consequências de não seguir estes ensinamentos. Viúvo, isolou-se da sociedade, fugindo da responsabilidade de casar-se novamente para providenciar um herdeiro para seu título. Um homem marcado pela dor. Mical Baudelaire Nashgan sempre foi uma mulher decidida, enfrentando as ordens de sua tia e negando-se a seguir o protocolo que obrigava mulheres a procurar maridos apenas por posse de títulos e dinheiro e não por amor. O posicionamento contraditório aos costumes afastou os candidatos, tornando-a uma das únicas solteironas que sua província conheceu. A mais bela dentre elas. Uma tragédia a coloca frente aos perigos da floresta aos pés da Montanha da Lua e seu futuro torna-se incerto e assustador.

Onde comprar: Amazon 


Nascer um Hallinson jamais foi tão promissor como em sua geração, no entanto, carregar esse sobrenome era ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição para os herdeiros do amor lendário de Mical e Octávio. Tudo porque Madascocia tornou-se a cidade do casal que venceu uma maldição. Muitos curiosos passaram a visitá-la em busca de felicidade, amor eterno, casamentos duradouros e a solução para seus dilemas. Além das inúmeras superstições como passar pela sombra de um Hallinson; lançar cartas ao rio Llyin que corta a Mansão de Bousquet; as donzelas e matriarcas almejavam matrimônio com um dos jovens herdeiros.Tentando adiar ao máximo esse desfecho, Samuel prolongou os estudos, mas, a saudade de uma donzela o faz retornar para casa antes do previsto. É em um baile que todos os seus planos de a cortejar ruem. Flagrado em uma situação comprometedora, vê-se obrigado a se casar.Ela sempre soube como se esconder da sociedade, como passar desapercebida entre as pessoas e não chamar atenção. Não que fosse complicado, ela era a mais nova das filhas, a menos formosa de sua casa. A que nasceu com uma ofensiva deficiência. Por acreditar que jamais seria notada, Rosalina guardou um grande segredo: seu amor por Samuel Hallinson. O que ela não esperava era cruzar o caminho do rapaz em um dos momentos mais constrangedores de sua vida e mudar seus destinos bruscamente.
Onde comprar: Amazon


Blogagem Coletiva - Lembranças da minha infância



Olá leitores!
Hoje o post vai ser bem nostálgico, pois vou mostrar a vocês as lembranças da minha infância! Esse post faz parte da Blogagem Coletiva do grupo no Facebook Clube de Cartas para Blogs!

Bom, eu era uma criança bem alegre, comunicativa e brincalhona, diferente do que sou hoje, pois agora sou mais tímida do que era antes e menos comunicativa.
Brincadeiras, música, desenhos, programas de TV, filmes, séries, novelas, enfim, tudo isso influenciou a minha infância, minha vida e meus gostos. Vou logo avisando que tem coisas aí que escuto e assisto até hoje <3
OBS.: Essas lembranças vão até meus 12 anos.


Brincadeiras:

Minhas brincadeiras favoritas quando eu era menor eram: esconde-esconde (adorava brincar com meus colegas na escola, pois lá tinha mais espaço e lugares para se esconder); polícia e ladrão; desenhar e pintar; amarelinha; brincar de cantar.
Conforme fui crescendo (mais ou menos de 8 a 10 anos) minhas brincadeiras foram mudando: eu brincava de casinha (colocava duas cadeiras uma de costas pra outra e depois cobria com um lençol, além de cobrir as laterais e colocar um colchão velho no chão); fazia piquenique no jardim com meus amigos (a gente pegava o que tinha em casa e ficava lá sentados comendo e conversando); cheguei até a brincar de jornalista (olha a ironia do destino!) fazendo uma "câmera" de papel para "gravar" o telejornal e brincava também de escolinha (eu tinha uma mini lousa e às vezes "ensinava" para alunos invisíveis ou para meus amigos).

© Inverno de 1996 | Layout por A Design