Resenha - Entre o Agora e o Nunca


Olá leitores!
Faz algum tempo que não tenho mais o hábito de ler uns 20 livros por ano como eu fazia, continuo lendo, mas com menos frequência do que antes e para não deixar o blog sem resenhas, resolvi convidar minha amiga Saiury, para escrevê-las para vocês!

Irei continuar postando resenhas, mas com menos frequência :)

Hoje a primeira resenha dela aqui no blog será sobre o livro Entre o Agora e o Nunca.
Confira!

Título: Entre o Agora e o Nunca (livro #1)
Autora: J.A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Nº de páginas: 368
Ano de lançamento: 2013
Onde comprar: Amazon | Saraiva

SINOPSE:


Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.

Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

RESENHA:

Resenha escrita por Saiury Francescatto.

Como essa é minha primeira resenha para o blog, não sei exatamente o que falar, mas espero que esteja à altura e boa como as outras.

Enfim, devo confessar que desde o primeiro momento em que coloquei os olhos nesse livro foi paixão à primeira vista. Assim que li a sinopse imaginei minha própria vida, pois meu sonho sempre foi viajar. A história alterna entre Andrew e Camryn, assim sabemos o que cada um pensa do outro e ouvimos diferentes versões da história. A narrativa é maravilhosa, já que tem bastante palavrão e parece realmente que são os personagens que estão contando a história.

A atração entre os dois e modo como agem em relação ao outro é bastante intensa e meio que engraçada, já que ambos resistem à esse inevitável romance. É um dos meus livros favoritos, porque há uma maravilhosa playlist que aparece durante o decorrer da história, a qual já me tornei muito fã.


“Enfio os fones nos ouvidos e ligo o MP3, pondo no modo aleatório. O que vai ser? O que vai ser? Sempre deixo a primeira música determinar o clima. Tenho mais de trezentas faixas neste troço. Trezentos climas diferentes. Mas acho que meu MP3 é viciado, porque a primeira música quase sempre é Dust in the Wind, do Kansas, Going to California, do Zeppelin, ou alguma do Eagles.” (Andrew, pág. 81)
Com toda sua pose, seu atrevimento e (o que imagino ser) sorriso arrebatador de bad boy galante, Andrew é o personagem ideal para um romance que envolva rock, viagens e amores que destroem o coração. Não que a Camryn fuja dessa realidade, como bem descreve na sinopse, a história é também autoconhecimento e o modo como ela se autodescobre durante a narrativa é incrível. A meu ver, ambos amadurecem juntos e descobrem coisas sobre si mesmos que não tinham ideia. E é claro que a narrativa não tem nada de inocente, já que é um romance um tanto erótico (risos).

"O SEXO SEMPRE muda tudo. É como se você estivesse vivendo dentro de uma bolha onde tudo é seguro, só paquera, e muitas vezes previsível. Uma atração pelo tipo certo de pessoa pode durar para sempre quando o mistério da intimidade é mantido intacto, mas assim que você dorme com alguém, a segurança, a paquera e a previsibilidade costumam se transformar nos seus opostos. A atração vai acabar, agora? Ainda vamos nos desejar tanto quanto nos desejávamos antes de fazer sexo? E será que um de nós não está pensando secretamente que cometemos um grande erro e deveríamos ter deixado tudo como estava? Não. Sim. E não. Sei disso porque sinto. Não é excesso de confiança nem o sonho iludido de uma jovem inexperiente e insegura. É um fato óbvio: Andrew Parrish e eu tínhamos que nos encontrar naquele ônibus no Kansas." (Camryn, pág. 280)

 A resistência em que ambos têm de se entregar só faz com que o leitor queira saber mais sobre a história e eu mesma, quando li esse livro, me senti assim. Devo ter lido em apenas 3 dias, pois sou um tanto curiosa para saber como a história acaba! O único ponto ruim sobre esse incrível mundo de Andrew e Camryn é que não mostra muito sobre a relação que ambos têm com seus familiares, apenas comentários e leves desentendimentos, o que me deixa com a pulga atrás da orelha para saber mais sobre os irmãos de Andrew e sobre como a amizade entre Camryn e Natalie aconteceu e se desenvolveu ao longo do tempo, já que ambas são totalmente diferentes.

Para finalizar, eu afirmo que guardei esse livro no meu coração e espero que os leitores que estiverem dispostos a encarar esse romance, guardem também

A continuação dele, Entre o Agora e o Sempre, também não é de se jogar fora, e logo, logo teremos a resenha dele aqui.

Minha nota: 4,5/5


E vocês, já conheciam o livro ? Já o leram ? Comentem!

Espero que tenham gostado!

Beijos e até a próxima <3

2 comentários:

  1. Olá meninas! Eu não conhecia esse livro... talvez pir não fazer parte dos meys gêneros favoritos. Mas ele parece ser bem envolvente e cativante. Que a continuação seja assim tb... :)
    Bjks!
    Mundinho da Hanna.

    ResponderExcluir
  2. Eu estou louca para ler esse livro e sua resenha me deixou com ainda mais vontade de poder tê-lo em mãos. A capa é linda e estou precisando de uma leitura desse gênero no momento.

    beijos
    https://atrasadaparaocha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

® Inverno de 1996 | Layout por A Design