"Se eu fosse lésbica? E se eu fosse católica? E se eu fosse obesa? E se eu fosseparalítica? E se eu cheirasse cocaína? E se eu dissesse não quando todos dizemsim? E se eu andasse com uma sacola na cabeça? E se eu saísse só de calcinhana rua? Ainda iriam gostar de mim? Iam me aceitar? O que iria mudar? Porque insistem em opinar na vida dos outros, maltratar o gordinho, o usuário, osnegros, os religiosos, os homossexuais. Guardem suas línguas dentro dessa maldita boca. Porque todos somos filhos de Deusdiferentes semelhantes. E nem mesmo animais da mesma espécie brigam entre si."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

® Inverno de 1996 | Layout por A Design